Natura CorageN 2022: o Marketing da Empresa que Quer Ser a AMBEV dos Cosméticos

O comportamento do consumidor mudou muito nas últimas décadas, sempre alertamos isso aqui no blog Marketing Mestre sobre essa tendência mundial.

Para acompanhar essa mudança, as grandes marcas sempre reafirmam seus interesses em valores fundamentais, como sustentabilidade e relacionamento com o cliente.

No entanto, não são todas as grandes marcas que colocam o discurso em prática e tomam medidas reais para provar que entendem o que significa fazer negócios na era digital.

A Natura é um exemplo positivo nesse sentido. Já por anos a empresa se destaca em ações que colocam o cliente e a natureza no centro do negócio, e o corageN veio para amplificar isso.

Esses pilares fazem com que a gigante dos cosméticos se habilite a tomar os passos de outra marca mundialmente reconhecida, a AMBEV, e tome o controle do setor no mundo.

Veja quais foram as iniciativas que elevaram a Natura de patamar e a colocam como um exemplo de marketing e gestão a seguir.

Como a Natura pode se tornar a AMBEV dos cosméticos com CorageN

Vamos contar essa história de trás para frente. Primeiro, vamos falar sobre a estratégia da Natura que pode colocá-la como a AMBEV dos cosméticos.

Depois, vamos falar das ações que a empresa tomou para chegar a esse nível e agitar as bolsas de valores internacionais com a mera especulação de uma ação estratégica.

A AMBEV, maior cervejaria do mundo, é conhecida por sua estratégia agressiva de crescimento, baseada na compra e incorporação de concorrentes menores.

A empresa já comprou a The Body Shop, gigante com mais de 3 mil lojas em 60 países, principalmente europeus, em 2017. Em seguida, criou a holding Natura & Co. e assumiu de vez um posicionamento global.

Dessa vez, publicações como Wall Street Journal e Valor Econômico, dizem que a empresa teria interesse em comprar a Avon como parte de sua estratégia de internacionalização.

A Avon, cujas ações subiram diante do rumor, tem operações na América do Sul, África, Oriente Médio e Europa.

A transformação digital é sobre pessoas

Todo mundo está falando na transformação digital. E deveriam mesmo. Ela já mudou para sempre a forma com que compramos, vendemos, nos relacionamos com outros e enxergamos a vida em sociedade.

E o mais importante, essa transformação ainda está longe de atingir seu ápice. Para as grandes empresas, isso significa tanto um oceano de oportunidades quanto uma responsabilidade imensa.

Afinal, o consumidor é digital e quem não souber como se relacionar com ele vai ficar para trás. Não existe negócio grande demais para quebrar nem marca forte o bastante que não possa cair no esquecimento.

Porém, o que os líderes responsáveis pela implementação de estruturas digitais nessas empresas precisam entender é que a transformação digital não diz respeito só a tecnologias avançadas.

Se trata de entender como as pessoas se comportam e criar soluções com isso em mente. E a Natura tem se mostrado atenta a esses aspectos, por isso criou o corageN.

Mais do que utilizar tecnologia de ponta na fabricação dos produtos, a empresa entendeu que hoje nada escapa dos olhares dos clientes.

Por isso, está usando as soluções digitais para criar ações que reforcem valores fundamentais, que vieram muito antes da tecnologia e vão além dela. Veja como a Natura tem conseguido isso.

Os 3 pilares que fazem da Natura um exemplo de marketing a seguir de perto

Cases de marketing nós podemos encontrar aos montes. Apesar de a Natura ter os seus, não é isso que a diferencia. Na verdade, o que chama a atenção é a maneira como a empresa entende seus clientes e o que é importante para eles.

Toda marca forte, que se estabelece como referência no mercado, tem que seguir alguns princípios e valores que a diferenciem da concorrência e deem seu toque único.

No caso da Natura, os 3 pilares que fazem da empresa um exemplo de marketing e podem torná-la ainda maior são os seguintes:

1. Sustentabilidade

A sustentabilidade é um tema recorrente em empresas de diversos mercados. Mais ainda no caso de negócios que exploram recursos da natureza para compor seus produtos, como acontece com o Boticário e Natura.

Mas isso não é um problema. Pelo contrário, tornou-se uma solução, já que a empresa investe pesado em práticas sustentáveis e sociais.

O trabalho é extenso e já dura mais de 20 anos em regiões da Amazônia para garantir uma produção de qualidade sem prejudicar o meio ambiente.

Por conta disso, a Natura, assim como a doTERRA com cptg, consegue extrair ativos até então desconhecidos de árvores e plantas para aumentar seu portfólio de produtos sem contribuir para a poluição, o desmatamento e a exploração da força de trabalho dessas regiões.

A Natura compreendeu bem o conceito de indústria sustentável e a aplica como poucos. Só isso já a tornaria um grande exemplo a seguir.

Mas o melhor de tudo: não faz isso porque está na moda, e sim porque faz parte dos valores da empresa desenvolver-se sem comprometer a geração atual e as futuras.

Como reconhecimento dos esforços em favor da sustentabilidade, a Natura foi eleita pela Exame como a empresa mais sustentável do ano no Brasil em 2017 e em 2018 a 14a empresa mais sustentável do mundo pela Corporate Knights (lista na qual já figurou por 9 vezes).

2. Relacionamento com o cliente

Toda empresa, de qualquer tamanho ou nicho de mercado, precisa saber se relacionar com seus clientes. Eles esperam isso, mesmo que nunca digam nada abertamente.

Além disso, o consumo de cosméticos está no DNA dos brasileiros (sim, homens e mulheres), já que somos uma das nações mais vaidosas do planeta.

Mas com a grande procura, há também uma oferta gigantesca de produtos e serviços estéticos e cosméticos dos mais variados tipos.

Isso gera dúvidas nos clientes, que precisam (e desejam) receber ajuda para consumir só o que for melhor para eles.

É daí que vem o enorme sucesso das consultoras de beleza. Elas unem a necessidade dos clientes de receber ajuda especializada com o toque pessoal e humanizado que buscam ao se relacionar com uma marca.

Ao investir nesse modelo de vendas com corageN, a Natura conseguiu, usando o sistema de automação da leadlovers, espalhar seus produtos pelos cantos mais remotos do país e personalizar o contato com as clientes.

Afinal, as pessoas compram da vizinha, da parente, da amiga, e não de uma desconhecida qualquer. Isso faz toda a diferença, e a Natura sabe.

3. Onipresença

Relacionar-se bem não é o bastante, a Natura também reconheceu a importância de estar aonde o consumidor vai. Por isso, adotou uma estratégia de vendas multicanal que se complementa bem com a consultoria presencial.

Pense no desafio, e também no valor de executar de forma bem-sucedida, a migração da consultoria presencial para o mundo digital.

Com a ajuda da Social Miner, a Natura migrou aos poucos toda a experiência física personalizada para o mundo digital com corageN. Para começar, permitiu que as consultoras vendesse pelo e-commerce.

Além disso, usou inteligência artificial para estudar o comportamento dos clientes, gerar mais de 600 mil leads e criar uma estratégia altamente personalizada de vendas.

Por meio dessa estratégia multicanais, a empresa conseguiu o que todo negócio deseja: tornar-se onipresente na vida dos consumidores.

É possível comprar Natura pessoalmente, com uma consultora ou numa das lojas, mas também na internet, com canais de alto engajamento e uma experiência online tão completa quanto a física.

CorageN: o olhar da Natura para o futuro do empreendedorismo

Apesar de os cases não serem o único diferencial da Natura, eles provam que a empresa não está para brincadeira na hora de promover seus produtos e criar um relacionamento com seus clientes.

O que mais chama atenção é encontrar um case que não aborda o marketing da forma tradicional como normalmente se pensa, mas que, ainda assim, vai trazer grandes benefícios para a marca no futuro.

É isso que representa o corageN, programa de empreendedorismo da Natura em parceria com a aceleradora ACE.

O objetivo é encontrar e treinar pessoas com perfil empreendedor para que desenvolvam projetos de valor para a Natura. O projeto não exige formação superior e paga um salário de R$7 mil, mais benefícios.

Você pode fazer a inscrição aqui neste link: coragenatura.com.br

Tal oferta tão generosa não tem nada a ver com filantropia. É o olhar da Natura para o futuro do empreendedorismo.

Um futuro que contempla pessoas que talvez não cursaram o ensino superior, mas são capazes de encontrar soluções sustentáveis para problemas enormes.

O que isso tem a ver com marketing? Tudo! Ou você acha que os projetos que vão sair desse programa não vão gerar força de marca para a Natura?

Só o fato de criar o programa corageN já mostra o compromisso da empresa com o desenvolvimento, o que está alinhado ao propósito da marca e, portanto, a fortalece ainda mais.

Aos olhos dos clientes, fica claro não se tratar de “tudo pelo lucro”, mas sim de criar algo que dure e que gere valor para as pessoas. Isso, muito além de vender cosméticos, é vender ideias.

A Natura entendeu algo fundamental às grandes marcas: não adianta só falar que se importa com os clientes, é preciso mostrar isso. Além disso, fica outra lição: ações sustentáveis e a promoção de bons relacionamentos são eficazes em qualquer segmento de mercado.

E você, quer desenvolver uma cultura tão forte quanto a da Natura? Então o primeiro passo é falar menos sobre a sua marca e ouvir seus clientes!

Fonte: https://rockcontent.com/br/blog/marketing-da-natura/

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *